STORYTELLING: Uma nova ideia para melhorar seus resultados

Em nossa atual conjuntura, estamos habituados a receber diversos tipos de conteúdo que pouco se diferenciam e de fato deixam sua marca para aqueles que estão lendo. Somos submetidos o tempo todo a conteúdos convencionais e que não despertam tanto o interesse do potencial cliente. A partir do momento que decidimos pensar fora da caixa e tornar possível que o cliente tenha uma experiência inovadora é que conseguimos produzir um conteúdo exclusivo e original. É através do storytelling que se torna possível produzir esse conteúdo exclusivo. 

O que é

Storytelling nada mais é do que a arte de contar boas histórias, com o objetivo de cativar o leitor, envolvendo-o em uma jornada excepcional que acaba por criar uma conexão entre o interlocutor e o leitor.  Além de permitir uma conexão com o público, o storytelling gera engajamento, uma vez que quando o cliente encontra um conteúdo diferenciado ele compartilha com todos ao seu redor. 

Mas afinal, como se conta uma boa história?

Existem certos elementos que são essenciais para que se crie uma boa história. O primeiro já foi mencionado acima, que é se conectar com os leitores. É imprescindível saber para quem você está escrevendo. Devem existir personagens cativantes, afinal eles são indispensáveis para que uma história se torne interessante. 

Uma boa história também necessita desenvolver um conflito para que posteriormente seja solucionado. Tem que haver o fator surpresa para a história sair do básico e do que é esperado. É preciso inspirar quem está lendo, para que o conteúdo que está sendo passado se mostre necessário para o cliente. Além dos citados acima, a história precisa ser relevante e precisa ter um começo, meio e fim.   

O renomado psicólogo Jerome Bruner disse uma vez que “um fato tem vinte vezes mais chances de ser lembrado se estiver ancorado em uma história”. Quando uma boa história é contada ela cativa a atenção de quem está lendo e gera uma conexão entre as partes. 

Não podemos falar do storytelling sem mencionar a jornada do herói. A jornada do herói surgiu no livro “O Herói de Mil Faces” do autor Joseph Campbell. É nesta mesma obra que somos apresentados ao conceito do monomito, que mostra um padrão em diversas histórias de sucesso que conhecemos,  a exemplo de Harry Potter, e que se perpetuam por gerações, devido à emoção que geram naqueles que as leram. Esse padrão consiste, como o próprio nome já diz, no herói. 

Como elaborar um Storytelling?

Primeiramente somos apresentados ao herói em uma situação ordinária, vivendo em seu mundo comum sem perceber que posteriormente enfrentará um conflito transformador. É importante mostrar o herói no seu ambiente comum para que ocorra uma identificação do leitor, gerando, assim, empatia. 

Logo em seguida o conflito se apresenta para despertar a curiosidade do leitor. Depois que o conflito é plantado, ocorre, então, a recusa ao chamado pelo herói, uma vez que estamos tratando de um problema com um grande grau de dificuldade e que vai fazer com que o herói se pergunte se é mesmo  capaz. É depois da recusa ao chamado que o mentor se apresenta para auxiliar o herói a cumprir o seu objetivo. Temos em seguida a solução dos desafios que são apresentados ao herói para então ocorrer o desafio final. É neste momento que o herói consegue superar os seus medos e vence o desafio, inspirando um sentimento de confiança no leitor. Por fim, a conclusão se baseia no fechamento da transformação que o herói se submeteu auxiliando na lição a ser passada pelo interlocutor. 

 

Cases de Sucesso

Existem cases de sucesso de empresas que utilizam storytelling para gerar um impacto positivo para seu negócio. Como um primeiro exemplo pode-se citar a Pixar, o estúdio de animação que adota um modelo para contar as histórias de todos os seus filmes. A introdução acontece com a apresentação dos personagens em seu cotidiano até que ocorre o momento onde o conflito se apresenta. Depois que o conflito se instala, tem início a jornada. Os personagens encontram desafios que fazem com que se transformem para então poder solucionar os obstáculos encontrados. Por fim, ocorre a mudança. Os personagens agora já são apresentados em um novo cotidiano depois que o conflito foi resolvido. É depois dessa mudança que recebemos a mensagem positiva que o estúdio passa, emocionando todos que estão assistindo. Toy Story, Procurando Nemo, Monstros S.A, são exemplos de filmes da Pixar que seguem esse método. 

Outras empresas também utilizam o storytelling como um método de sucesso, como é o caso da empresa Always, que em 2014 lançou a campanha #likeagirl e ainda hoje faz um grande sucesso. Eles usaram a frase pejorativa “você está fazendo isso como uma garota” para ressaltar todas as situações em que mulheres são destemidas, com a finalidade de representar o sentimento de resiliência das mulheres.

 

Fonte: Youtube – Campanha Always #LikeAGirl

 

Assim, resta demonstrada a importância do storytelling, principalmente em razão da rapidez da informação e da superficialidade das relações no mundo atual, sendo, portanto, um poderoso instrumento para deixar marcada na memória do consumidor a imagem do produto que se quer comercializar.

  • Por Alice Moura

O QUE ACHOU DO ARTIGO?

Deixe suas dúvidas nos comentários ou entre em contato conosco para que possamos ajudá-lo! Você também pode agendar um diagnóstico gratuito clicando aqui ou entrando em contato através do telefone (71) 3273-8508.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cresça seu Negócio com Nossos Materiais

Em um mundo cada vez mais digital e exponencial, estar conectado a todas as tendências de gestão é um imenso desafio. Mas, existem opções confiáveis e a Primus Consultoria é uma delas.
Deixe seu e-mail e esteja sempre atualizado.