Netweaving, a evolução do network!

Você já ouviu falar do termo network e netweaving? Ambas expressões correspondem a uma troca de experiências, informações, conhecimentos e múltiplas possibilidades de crescimento pessoal, social e profissional, todavia há uma diferença entre os termos que é de importante conhecimento.

Se você quer saber mais sobre esses termos e a diferença entre eles continue lendo, logo abaixo iremos explicar maneiras de manter uma rede de relacionamentos e qual a sua importância no ambiente corporativo.

O que significa o termo “networking”?

Networking é um termo inglês que em tradução literal, o “net” significa rede enquanto o “working” significa trabalho. Deste modo, o significado da palavra seria trabalhar em rede. No entanto, esse termo passou a ser usado no sentido de “ter um bom relacionamento com muitos”, ou seja, refere-se a uma rede de indivíduos que trocam informações e conhecimento mutualmente, possibilitando oportunidades de sucesso profissional.

No mundo corporativo, existem pessoas que possuem uma ideia negativa sobre o verdadeiro objetivo do networking. Muitos acham que o termo está ligado a “bajulação”, a conversas superficiais e de intenções disfarçadas. Assim é necessário que, ao realizar o networking, as pessoas o façam de forma natural, prezando pela troca de informações úteis para ambas as partes.

Um passo à frente com o netweaving!

Como mencionado previamente, o termo networking se traduz por uma rede de contatos formada por pessoas que compartilham diversos tipos de informações e experiências, trazendo benefícios para ambas as partes. O netweaving surge como uma evolução do networking. O termo netweaving é composto pelo final “weave” ao invés do final “working”, que significa “tecer”, “entrelaçar”. Assim, o ponto chave desse conceito é estabelecer e manter uma rede de relacionamentos com um caráter mais natural, ou seja, relacionamentos de amizade e maior interação.

O objetivo do netweaving é construir uma rede mais genuína e duradoura, em que possa, de alguma forma, oferecer ajuda às outras pessoas sem o compromisso de esperar algo em troca. Assim, o que antes era visto como algo “falso” passou a ter uma conotação mais fidedigna onde o relacionamento se cria não pelo interesse e sim pela vontade de auxiliar o outro.

Destarte, essa nova forma de criar conexões implicou em uma atitude diferenciada de cada um dos indivíduos que participam dessa relação. A preocupação dominante passou a ser: “como eu posso ajudar ao outro”, ou seja, justamente o contrário do que ocorria no networking, onde a preocupação se baseava em: “como eu posso obter ajuda do outro”.

Percebeu como é muito mais interessante e prazeroso manter uma rede relacionamentos entre as pessoas de forma mais interativa e partilhada.

Abaixo, seguem algumas dicas de como criar e manter o netweaving:

  • A sua imagem reflete a sua mensagem!
  • Tenha coerência e personalidade!
  • Reciprocidade é essencial!
  • Falar de trocas, dá sem esperar algum retorno!
  • Seja um bom ouvinte!
  • Mostre interesse nas conversas!
  • Faça perguntas interessantes!
  • Lembre-se da lei da semeadura: “tudo que você faz de bom, volta pra você”!

 

  • Por Thais Ranuzia

O QUE ACHOU DO ARTIGO?

Deixe suas dúvidas nos comentários ou entre em contato conosco para que possamos ajudá-lo! Você também pode agendar um diagnóstico gratuito clicando aqui ou entrando em contato através do telefone (71) 3273-8508.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cresça seu Negócio com Nossos Materiais

Em um mundo cada vez mais digital e exponencial, estar conectado a todas as tendências de gestão é um imenso desafio. Mas, existem opções confiáveis e a Primus Consultoria é uma delas.
Deixe seu e-mail e esteja sempre atualizado.