Gerenciamento do Capital de Giro durante a crise!

O atual cenário de pandemia, causado pelo Covid 19 e enfrentado por toda a população, mostrou a real importância que o gerenciamento do capital de giro tem para os negócios. Essa reserva é essencial, principalmente para Micro e pequenas empresas, que não têm a disposição de grandes auxílios financeiros.

Essa reserva vem ajudando muitos empresários a manterem os seus negócios vivos e poderem procurar possíveis soluções de sobrevivência para seus empreendimentos diante essa crise mundial. Mas afinal de contas, você sabe o que é capital de giro? Sabe qual valor necessário para se ter como capital de giro? Sabe como gerenciar?

O que é o capital de giro?

É a quantidade de dinheiro necessária para fazer a produção ou vendas do seu negócio girar. Com esse valor, é possível manter a empresa funcionando e também é de grande importância para o controle e movimentação do fluxo de caixa, sendo primordial ter uma reserva de dinheiro extra ( capital de giro ) para o pagamento de funcionários, fornecedores e até mesmo a aquisição de novos produtos, sem que tenha um impacto negativo no caixa da empresa.

Um exemplo prático da necessidade de ter um capital de giro no seu negócio, é quando você realiza a compra de determinado produto com seu fornecedor. Após essa compra realiza-se o pagamento e o envio do produto para o seu estoque, onde a partir daí se espera que o cliente realize a compra desse produto. O período em que você realiza o pagamento para o fornecedor e retorna o desembolso feito para o caixa, com a venda para o seu consumidor final, demora um certo tempo, correto? Mas os seus gastos com contas a pagar e a necessidade de insumos para o seu empreendimento continuam sendo cobradas normalmente. Durante esse tempo que o dinheiro sai do caixa e volta posteriormente, o capital de giro garante o pagamento desses seus gastos necessários para que mantenha a sua empresa funcionando.

COMO CALCULAR?

Antes de entender como calcular o capital de giro, é importante  entender alguns conceitos necessários para interpretar corretamente a sua fórmula de cálculo e assim poder ser mais assertivo em sua realização.

  • ATIVO CIRCULANTE: São os ativos que possuem uma alta liquidez, ou seja, que têm a capacidade de se transformar em dinheiro em um curto espaço de tempo. Dentro do ativo circulante está incluso contas a receber, o dinheiro disponível em banco, o valor que têm em estoque e aplicações financeiras realizadas.
  • PASSIVO CIRCULANTE: São dívidas que a sua empresa tem obrigação de pagar, em um curto prazo de tempo (máximo 12 meses). Alguns exemplos de passivo circulante são: aluguel, impostos a pagar, empréstimos com pagamento dentro dos próximos 12 meses, salários, pagamento de fornecedores.

Após ter o conhecimento desses termos, e entender como ele se encaixa no seu negócio, temos a seguinte fórmula para você calcular o valor do capital de giro necessário para seu estabelecimento. Confira abaixo:

Ou seja, para calcular o capital de giro da empresa basta identificar quais são os ativos circulantes e diminuir dos passivos circulantes.

Controle durante a crise

No momento delicado que estamos vivendo, fazer uma boa gestão do capital de giro é de fundamental importância para garantir um maior controle sobre o negócio. Abaixo disponibilizamos algumas dicas de como fazer um bom gerenciamento do seu capital de giro:

  • Atenção ao Fluxo de caixa: Observe como anda o seu fluxo de caixa atualmente, verifique se está sendo atualizado constantemente, e se todas as entradas e saídas estão sendo registrando.
  • Verifique as contas a pagar: Um dos graves problemas enfrentados pela crise causada pelo Coronavirus é a inadimplência. Assim, verifique quais contas são de mais urgência para o pagamento imediato, e caso seja possível, utilize uma parte de seu capital de giro para pagar essas dívidas. É importante, você tentar negociar esses pagamentos, reduzindo ao máximo esse débito.
  • Revise seus custos: Para você manter um capital de giro de maneira saudável, é importante você revisar todos os seus custos de maneira extremamente minuciosa, para que não haja desperdício de seu capital de giro. Para isso, mantenha seu estoque organizado e não muito maior do que o que vende, evitando desperdícios.
  • Inove: Após você utilizar seu capital de giro de maneira consciente e mantendo o funcionamento de sua empresa, busque procurar inovações dentro do seu negócio, para minimizar os impactos causados pela diminuição do seu faturamento.

 

  • Por Magno Brandão

O QUE ACHOU DO ARTIGO?

Deixe suas dúvidas nos comentários ou entre em contato conosco para que possamos ajudá-lo! Você também pode agendar um diagnóstico gratuito clicando aqui ou entrando em contato através do telefone (71) 98218-2625.

 

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cresça seu Negócio com Nossos Materiais

Em um mundo cada vez mais digital e exponencial, estar conectado a todas as tendências de gestão é um imenso desafio. Mas, existem opções confiáveis e a Primus Consultoria é uma delas.
Deixe seu e-mail e esteja sempre atualizado.